Spiga

Explicações

E 20 anos depois vi o Avai ganhar um clássico (pelo Catarinão) fora de casa. Fugi da bagunça e da hostilidade dos estádios dos dias de hoje. Pelo preço de dois ingressos, comprei o jogo avulso no Pay Per View. O jogo, cheio das mandingas. A experiência do meia Marquinhos provocou uma expulsão do adversário a 17 minutos de jogo. Aquela valorizada de quem leva um tapa. No final, um gol nos acréscimos de Bebeto, que é expulso por mandar a torcida do Figueirense ficar em silêncio (gesto muito usado pelo Renato Gaucho quando era jogador). Já o meia Marquinhos fazia a dança do créu também pros adversários (não deve ter sido expulso por se tratar de uma manifestação artística).

Aí fui dar minha caminhada após o jogo, tranqüilo, ver como estava a cidade. Procurei o entregador de Pizza e não achei. Muitas bandeiras e camisas azuis reprimidas (veja o último post) estavam à mostra. Numa lanchonete, um avaiano sentado com 2 torcedores do figueirense batiam um papo e um rango. O avaiano, cheio de razão (e de cana, já com dificuldades de falar), perguntava aos seus dois amigos:
_ E aí... e aí.. quero que vocês façam algum comentário, alguma explicação sobre o jogo!!
Quase fui lá filmar a cena com meu celular, mas os dois torcedores silenciosos poderiam não gostar....

Esdrúxulo


E no clássico de domingo camisetas azuis não poderão entrar no estádio. Os torcedores do Avai precisarão ser criativos. Poderão usar branco, temas de surf (Hawaii), ir de sandálias Havaianas, fantasiados de leão. Cuecas azuis não devem ficar a mostra, para aqueles que vão sem camisa.
Smurfs são terminantemente proibidos.
Como diz o Miguel Livramento, eu vejo tudo e não morro!

Camiseta azul é vetada no estádio do Figueirense

Torcedores vestidos com camisetas azuis estarão impedidos de entrar no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, neste domingo, data do clássico entre Figueirense e Avaí, que disputarão uma partida decisiva para ambos no Campeonato Catarinense.

A medida foi anunciada pelo comandante da Polícia Militar em Santa Catarina, coronel Eliésio Rodrigues, após uma reunião entre oficiais ocorrida hoje. A intenção é evitar tumultos no clássico, além de fazer cumprir a proibição de torcedores acompanharem partidas de seu clube na condição de visitante.

Após as confusões do dia 24 de fevereiro, quando o aposentado Ivo Costa, 63 anos, teve a mão decepada por uma bomba caseira em Criciúma, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) e o comando da PM determinaram o fim de espaço para torcidas organizadas visitantes nos estádios.

"Recomendamos que as pessoas não se dirijam com roupas azuis ao estádio, pois não entrarão", disse Eliésio. "Se o jogo fosse no estádio do Avaí, iríamos proibir a entrada de vestimentas pretas", completou.

A PM emitiu uma portaria sobre o assunto, além de proibir a venda de bebidas alcoólicas destiladas em estabelecimentos localizados próximo ao estádio. A medida vai vigorar até duas horas após o clássico.

Redação Terra

Folclore nos Clássicos


E domingo tem mais um clássico, Figueirense x Avai. Infelizmente, com o profissionalismo dos clubes, espisódios como o abaixo não acontecem mais...

Foi num clássico em 1973, na disputa de uma vaga para o campeonato brasileiro.
O Figueirense vencia o jogo por 2 x 1 , quando a bola foi lançada para Nestor, atacante alvinegro. Ele invadiu a área, driblou o goleiro e ia marcar o gol, quando de repente o massagista Afonso saiu desesperado e correu para a meta. Fez a tradicional pose de goleiro, abrindo os braços e esperou o chute. Surpreso, Neilor tocou fraco na bola, mas Afonso falhou! Era o terceiro gol e o massagista avaiano ainda acabou expulso.

No vestiário, a tristeza dupla : pela derrota e pelo frango.

Sou Avaiano

Ronaldinho, chega aí

E a coisa tá feia pro Ronaldinho Gaucho. Segundo o jornal espanhol La Marca, a situação está insustentável. Muita festa e night.
Roberto Carlos, lá da Turquia, já está mexendo os pauzinhos e agilizando a vinda de mais um parceiro: declarou que o Fenerbahce estaria disposto a pagar até 90 milhões de euros pelo jogador.
Então já dá pra imaginar o Ronaldo chegando no aeroporto e o Roberto o esperando.

_ Beleza, o treino é só semana que vem!

_ Quero ver se o bicho é forte na festa mesmo...

ps.: Uma vez uma fã declarou que esteve com Ronaldinho e ele "marcou 7 vezes" numa mesma jornada. Ele replicou, na maior cara de pau:
_ Se ela tá dizendo...

Tocou pra Faagner...

Até que enfim uma oportunidade pra contar essa estorinha sem graça.

"Anos 80. Um amistoso peladão na Ressacada onde meu pai se recusou a me levar. Na preliminar um jogo de estrelas. Ex craques, atores globais, cantores etc.
Me dei ao trabalho de ouvir um pouco desse jogo no radinho em casa. Contava o narrador:
_ Bola com Roberto Dinamite... o lançamentooo... muito forte para Fagner!
Meu pai devia estar certo mesmo em me poupar disso. "

E agora o Fagner quer pegar a vaga do Kaka.

Astro da MPB pede lugar na Seleção Brasileira

Hospedado no mesmo hotel em que a Seleção Brasileira se concentra para o amistoso contra a Suécia, nesta quarta-feira, em Londres, o cantor e compositor Raimundo Fágner disse ter vindo à cidade exclusivamente para assistir ao jogo, que será disputado no Emirates Stadium. Ele até brincou com a situação.

"Na verdade estou aqui por que quero a vaga do Kaká. Ele está contundido então vim pedir ao Dunga que me chame para a partida", afirma Fágner, torcedor do Fortaleza, time da cidade onde nasceu.

Terra

Em ciclos

Mudam os jogadores, muda a cor da bola. Só não mudam os comentaristas e os presidentes de federações. Pra quem acha que a confusão em Criciuma em final contra time de Floripa é alguma novidade, vale ver o video abaixo, de 1993. Vale também rir da gritaria ao vivo, hoje podada em nome da evolução das emissoras de TV.

Em boca fechada não entra...

Quem mandou ser falador...



Globo Esporte

Coleção novos talentos: vol 1. Garanha

Pela figura, pela cabeça enfaixada,. Garanha parece que tem potencial para ser um jogador Folclórico. Fez 2 golaços pelo Nacional de Manaus. Pena que o time foi prejudicado pela arbitragem. A malandragem dos atleticanos fez um lateral virar um escanteio... e .. o gol de empate. Vejam a lambança do juiz e a figura do Garanha...

Perilima do Tio Sam

Dave Beckham soube do Perilima e ficou com inveja. Pode comprar o LA Galaxy pra ele. Se o cara já mandava no time enquanto funcionário, imagina agora...

Beckham pode comprar atual time nos EUA

À medida que se aproxima a nova temporada da Liga Profissional de Futebol (MLS, em inglês) dos Estados Unidos, a indústria de promoção de imagem do meia inglês David Beckham já trabalha e a novidade é que ele poderia ser dono de sua atual equipe, o Los Angeles Galaxy.

Beckham, que chegou ano passado no Galaxy para assinar um contrato para cinco temporadas, no valor de US$ 30 milhões, também tem uma cláusula no acordo que permitiria a ele, se quisesse, comprar a equipe.

Pelo menos isso é o que vai ser apresentado neste domingo pelo programa de televisão 60 Minutes, transmitido pela rede de televisão CBS.

A opção de compra teria sido garantida a Beckham e a seu manager, Simon Fuller, mas antes o jogador inglês terá que terminar seu contrato na temporada de 2011.

Nenhuma das pessoas que lidam com os negócios do jogador - que se prepara para disputar a partida de número 100 com a seleção da Inglaterra, contra à França, em amistoso na próxima semana - quis fazer comentários sobre o relatório jornalístico.

A organização do Galaxy o escritório da MLS não quiseram comentar a suposta opção de compra de Beckham, por considerar que se trata de algo privado e, portanto, não tem que passar para o nível público.

Terra

Rumo a Toquio

"Rumo a Toquio" é uma faixa bem comum em torcidas dos times da Copa do Brasil. O campeonato é uma esperança, principalmente aos pequenos, de chegarem a uma Libertadores (e depois a final Interclubes). Já vi algumas na Ressacada nos bons tempos. Tenho até um amigo que, a cada boa fase do Avai, diz que reservou suas passagens pro Japão... :)
Ontem, no maior jogo da história da cidade de Chapecó, muitas faixas do tipo foram exibidas na TV.
Infelizmente dessa vez não tiveram a sorte e a determinação do jogo contra o Avai, onde até cruzamento de bicicleta entrou. Expulsão e contusões também atrapalharam. No fim, prevaleceu a superioridade de quem foi de fato a Tóquio ano passado, o Inter.

ps. Caso folclórico com a Chapecoense: Na final do estadual de 1977 um jogador (chamado Cosme) que estava expulso entrou no segundo tempo vestindo a camisa de outro jogador. A Chapecoense foi campeã. Como não havia filmagem no estádio ficou por isso mesmo...

Na lata (ou da lata?)

Falando em Maradona, quem esteve por aqui em Floripa semanas atrás foi o Renê Simões. Veio treinar a Jamaica num amistoso contra o Avai (O Avai venceu por 2 x 0, numa grande pelada). Contou Renê que, nas suas andanças pelo mundo, foi indagado por um repórter de uma TV argentina:
_ Renê, os jogadores da Jamaica fumam muita maconha?
O técnico, sem titubear:
_ Menos do que o Maradona cheira Cocaína.
Nem preciso dizer que o clima esquentou...

Paz e Amor, brother!

ps.: Existe um causo similar no mundo da música. Mas nesse caso não passa de uma lenda, como afirmou o cantor Lobão à Revista Playboy (tempos depois na TV afirmou que a piada era "tecnicamente correta").

PLAYBOY – Pouco depois disso aconteceu uma história fantástica sobre uma entrevista sua no programa
do Clodovil. Como foi mesmo?
LOBÃO – [Sorri, divertido.] Foi o imaginário coletivo que forjou uma estada minha no Clodovil. Surgiu um boato de que eu teria estado no programa dele. Num dado momento, ele teria me perguntado qual a sensação que tinha ao cheirar cocaína e eu teria respondido: “A mesma que você tem quando dá o cu”.

Sem alça

Quem agüenta esses dois? Maradona deve ter aproveitado a viagem para fazer umas comprinhas.


Maradona bate bola com Evo Morales
Após dizer que apóia jogos em La Paz, argentino disputa pelada com presidente boliviano

Um dia depois de criticar a Fifa e apoiar a realização de jogos em locais cuja altitude seja superior 2.750m, o eterno ídolo argentino Diego Maradona disputou uma partida de futebol soçaite na capital boliviana La Paz contra uma equipe comandada pelo presidente do país, Evo Morales.

O jogo beneficente em La Paz ajudou as vítimas das inundações que já causaram 73 mortes e atingiram 95 mil famílias no país, mas também servirá como protesto à proibição da Fifa.

Globo Esporte

Cai-Cai

O Cai-Cai é um expediente muito usado no futebol, pois os espertos da FIFA ainda não pensaram numa maneira de evitá-lo. O Avaí vem se especializando em sofrer tais impactos. Em 2001, deixou de subir à série A pelo saldo de gols, pois o Caxias caiu a 4 minutos do segundo tempo e evitou uma grande goleada.

E ontem, puro deleite para os espectadores de TV que assistiram Ibirama x Avai. A pancadaria comendo solta, 3 expulsões. Aos 40 minutos o repórter da Record, atento, deu a letra: o diretor do Ibirama (e vice-prefeito da cidade homônima) mandou os jogadores fazerem o cai-cai. 2 minutos depois 2 jogadores estavam no chão. O último expulso do time local chutou o balde. Literalmente. Deu um bico numa lixeira de plástico ao vivo para todo o estado. Ao final reclamou da arbitragem, mas paradoxalmente falou que as expulsões foram justas. Vá entender...


Xingar pra não chorar

Fim do ano passado. O Avai anunciava a contratação do uruguaio Nicolas para o ataque. Pra mim, era o próprio cantor Vinny. No primeiro jogo, foi expulso. Depois, quando entrava, mostrava toda sua tosquice. Pegou uma bela de uma geladeira no banco de reservas. Recentemente, ao ser entrevistado e provocado pelo repórter para falar sobre sua situação no banco, desabafou:
_ É sempre assim, só entro 15 minutos... biip.. biiip. ... biiip.... biiip... (xingou todo mundo com palavrões)
Ontem, no jogo que eliminou o Avai do Catarinense, um torcedor resolveu dar o troco. Do parapeito das arquibancadas para o banco de reservas, gritou em um espanhol "fluente":
_ Nicolaaasss!
O jogador olhou. O torcedor emendou:
_ La pomba de tua madre!!
Nicolas riu pra c... (biip!)

Com a força do Roberto Carlos



Leah, da Seleção Brasileira sub-20, ontem.

Folklore of the ball

E a gente acha que é só no Brasil...

Jornal inglês escala time dos mais burros

Conheça os onze jogadores que mais se 'queimaram' por motivos fúteis na Terra da Rainha

O furto do meia Bradley Wright-Phillips, do Southampton, a garçonetes de uma boate reacendeu a polêmica sobre as burradas feitas por jogadores de futebol na Inglaterra. O jornal "The Mirror" aproveitou para escalar o time dos 11 atletas mais burros da Terra da Rainha.

Na lista, estão escândalos recentes e também alguns mais antigos. Wright-Phillips, por sinal, aparece apenas na terceira colocação.

Confira o top 11 dos mais burros e suas mancadas na Inglaterra.

Agência 1. Micah Richards: O jogador do Manchester City filmou a si próprio e a um colega mantendo relações sexuais com uma adolescente.
Ag. 2. Ashley Cole: O lateral-esquerdo do Chelsea foi pego traindo a esposa com a cabeleireira.
Agência 3. Bradley Wright-Phillips: O jogador do Southhampton foi flagrado pelas câmeras de segurança de uma boate roubando dinheiro e celulares das bolsas das garçonetes que trabalhavam no local.
Agência 4. Glen Johnson: O defensor do Portsmouth foi multado em 80 libras após ter sido flagrado trocando o preço de uma tampa de privada numa loja de departamentos.
Agência 5. Tim Cahill: O meia-atacante do Everton resolveu homenagear o irmão, que está preso, comemorando um gol como se estivesse algemado. Passou a semana seguinte pedindo desculpas e se explicando pelo ato.
Agência 6. Ashley Young: O meia-atacante do Aston Villa foi flagrado se masturbando na internet.
Agência 7. Robbie Fowler: Ídolo do Liverpool, o atacante comemorou o gol da vitória sobre o rival local Everton fingindo "cheirar" uma linha do campo. À época (1999), Fowler via seu nome envolto em boatos sobre o uso de drogas.
Agência 8. Joey Barton: Foi parar na cadeia por agredir um torcedor de seu clube, o Newcastle, de 15 anos de idade.
Agência 9. Craig Bellamy: O atacante agrediu colegas de Liverpool com um taco de golfe durante partida do esporte da bolinha em horário de folga.
Agência 10. Kyeron Dyer: O jogador do Newcastle tomou parte num vídeo de sexo que foi parar na internet.
Agência 11. Mark Bosnich: O então goleiro do Chelsea pegou nove meses de suspensão (maior gancho da história do futebol inglês) após ser flagrado em um exame antidrogas. Seu contrato foi rescindido e ele nunca mais voltou à grande forma.

Globo Esporte

E no Brasil, qual seria a sua seleção ? Escale um jogador ... :)

Corneteado

E não teve jeito. Após uma série de maus resultados, o treinador Sergio Ramirez dançou no comando do Avai. Fazia uma boa campanha, mas não deu sorte com seus goleiros (o titular e o reserva os deixaram na mão tomando vários perus). Deixou sua marca gritando a beira do campo usando um cone de trânsito como megafone. O auge de sua carreira? Um fecha pau no Maracanã, pela seleção do Uruguai. Ramirez botou Rivelino pra correr. Agora é a vez dele fugir da torcida do Leão...


Zepelintra é o cara

O engraçado é que a história durou quase 40 anos... Será que a batalha dos Aflitos pode ter sido influenciada?


Dívida com pai-de-santo não paga dá azar

Sem ganhar títulos há nove anos, o Náutico teve que pagar dívida com pai-de-santo para exorcizar a má fase.Em 1962, o centro avante Bita pediu ao pai Edu que “trabalhasse” a sua carreira. No primeiro jogo após o pedido, um clássico contra o Sport, o atacante fez os dois gols da vitória do Náutico. Protegido pela mandinga do babalorixá, o time foi campeão de 1963 a 1966. O craque do Náutico garantiu o Pai Edu, não foi nenhum jogador de carne e osso, mas a entidade Zepelintra, que transformava qualquer perna-de-pau em aspirante a Pelé. Assim, o Náutico foi colecionando títulos. Exigente, Zepelintra pedia que diretores do clube entornassem litros de cachaça em cultos de agradecimentos. Indignadas com as bebedeiras, às freiras do colégio onde estudavam filhos de dirigentes exigiram o afastamento do pai Edu.“Deixei o clube, mas disse que o Náutico ia apanhar até me pedir perdão”, conta o pai-de-santo. Após sete derrotas seguidas, os dirigentes resolveram voltar a consultar o babalorixá. “Foi prometido um boi caso eu fizesse o Náutico ser campeão”. Em 1967, veio o pentacampeonato, mas nada da entrega do animal. No ano seguinte, quando o titulo já estava quase nas mãos do Sport, o pai-de-santo foi chamado outra vez. Ele faria o serviço, mas queria pagamento adiantado. “Só que mandaram um boi castrado e eu queria um boi inteiro”, diz o babalorixá. Como já era dia da decisão, prometeram entregar um outro animal, sem cortes. O Náutico conquistou o hexacampeonato estadual, único titulo da história do futebol pernambucano, mas os dirigentes esqueceram de mandar o touro.Por culpa da mandinga ou não, entre 1968 e 1998, o Náutico somente ganhou quatro títulos de campeão. No inicio de 1999, o caso da divida foi lembrado e, na esperança de esconjurar o mau-olhado, os diretores resolveram salda-la. Desta vez, Zépelintra não seria contemplado, mas o próprio Exu, mais poderoso e, por isso mesmo, mais caro. Fora o boi, foram entregues quatro bodes e oito galinhas. “Estamos nos livrando de um grande peso”, disse o diretor Paulo Regueira, incubido da missão de fazer o pagamento redentor.O Náutico pagou a divida, mas pai Edu e suas entidades não puderam saboreá-la. A mulher de um diretor do clube denunciou ao Ibama, entidade de proteção ao meio ambiente, que os animais seria sacrificados. A policia foi chamada e os bichos, salvos. “Mesmo sem o sacrifício, a divida foi paga e o time não corre mais risco nenhum” garante pai Edu.Por culpa da mandinga ou não, os ventos começaram a soprar a favor do Náutico que fez uma boa campanha no campeonato de 1999. E uma semana depois do pagamento, um ladrão invadiu a sede do clube e abordou o presidente Josemir Correia. O ladrão tentou disparar um tiro contra a cabeça do presidente. Acredite, a arma falhou e o ladrão fugiu.


Duzentão

Palmas ao Edmundo: só de Vasco e Palmeiras foram 400 jogos. Hoje, contra o Duque de Caxias, seu jogo n.200 com a camisa cruzmaltina. Ele só não aprendeu ainda a bater pênaltis. O bandeira deu uma forcinha...



Bafão

Amante do apito: Ex-árbitra detona presidente da Comissão

Em entrevista exclusiva ao programa Jogo Aberto, da Rede Bandeirantes de Televisão, Ana Maria Cecílio (foto), ex-árbitra, revelou que manteve um convívio íntimo em quatro ocasiões com o atual presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sergio Corrêa. e por conta disso se diz "perseguida" pelo ex-amante.

De acordo com Ana Maria, por duas vezes o presidente esteve hospedado em sua casa, quando esteve em Belo Horizonte-MG. Em outras duas oportunidades, os encontros foram em viagens, porém, a família de Corrêa descobriu o caso, o causou transtorno com a esposa do presidente, que a ameaçou com telefonemas e e-mails enviados da própria Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF).
Em 2004, aconteceu o corte do convívio. No ano passado, Ana Maria resolveu deixar a carreira de árbitra, foi quando, coincidentemente, aconteceu a instituição do quadro de arbitragem feminina na CBF. Com isso, a ex-árbitra decidiu ser observadora, porém, Corrêa vetou sua presença, segundo informações da mesma.

"Tenho certeza que isso é obra dele. Isso não pode ser levado ao cunho pessoal, pois ele (Corrêa) é uma pessoa de caráter publico, mas eu tenho que trabalhar. Tenho uma competência, pois trabalho para os árbitros", revelou.

A ex-árbitra assumiu o erro de ter se envolvido com o presidente da ANAF, porém, garante já ter superado o episódio e acha que Sérgio Corrêa deveria fazer o mesmo. Isso porque ela vê como um constrangimento o "veto para colocar meu nome na indicação".

"É uma situação constrangedora, mas ele tem que superar isso, pois ele continua como todo poderoso da arbitragem e eu continuo aqui sem trabalhar, sendo prejudicada por tudo isso", finalizou a ex-amante.

Procurado para se manifestar sobre o caso, Sérgio Correa não retornou as ligações.

Futebol Interior

Tiro de canto

Tiro de Canto, escanteio, córner, como você quiser chamar. Eu só não sei se esses nomes podem ser adequados à quadra de esportes da praça do Kobrasol. Aliás, eu acho que lá quando a bola sai pela linha de fundo do lado esquerdo cobra-se um lateral... ou, vá lá, um "tiro de esquina".

Uma quadra poligonal

ETs liberados

E na Ressacada ontem uma situação pitoresca. Pra quem não acompanha o Catarinão: o Guarani de Palhoça está mandando seus jogos no estádio do Avaí (Ressacada), uma vez que não tem mais arquibancadas no seu próprio estádio. Ontem jogaram Guarani x Avaí, mas o Avaí, apesar de estar na Ressacada, era o visitante. Como proibiram os torcedores visitantes de usarem a camisa de seu clube, o que se viu, pela primeira vez em 25 anos, foi um jogo na Ressacada sem nenhuma camisa do Avaí nas arquibancadas. O que esqueceram foi de proibir a entrada de visitantes extraterrestres com a camisa deu clube. A foto abaixo é do torcedor Guto, que encontrou esse meio criativo de mostrar sua preferência.

os olhinhos do ET acendiam

Travessuras do Imperador - Evento n.7865

Um desabafo com lágrimas nos olhos e ataques à imprensa. Foi assim que Adriano se pronunciou neste sábado pela manhã para comentar toda a polêmica em que se transformou o ato de indisciplina que cometeu na última sexta-feira. Após se reunir com o presidente são-paulino, Juvenal Juvêncio, e pedir desculpas ao elenco tricolor, o Imperador quebrou o silêncio e foi duro.
Apesar de o presidente ter dito que Adriano estava arrependido por ter chegado atrasado ao treino de sexta-feira e ter se recusado a terminar o trabalho de fisioterapia, o Imperador não mostrou tanto arrependimento assim. Pelo contrário, o jogador se inflamou e mostrou uma marra comparável à de Romário.
- Quando eu cheguei (ao São Paulo), falei que talvez não seria o ideal me chamar de Imperador. Mas agora eu acho que tenho de ser chamado assim. Eu sou o Imperador e mereço ter esse nome porque eu ralei muito para conquistar o que eu conquistei. E vocês (imprensa) não vão destruir isso - esbravejou o jogador, que atacou a mídia porque acha que sua falha ganhou uma proporção grande demais.
Adriano não quis explicar por que motivo chegou atrasado ao treinamento de sexta-feira. Na madrugada de quinta para sexta, o carro do jogador se envolveu em um acidente da avenida Paulista. Ele afirma que não estava a bordo do automóvel, que era conduzido por um amigo. O Imperador não quis dizer se esse problema teria provocado seu atraso.
- Aconteceram algumas coisas. Eu não tenho de falar o que aconteceu. Cheguei atrasado e isso acontece - afirma.
O atacante encerrou dizendo que não está muito preocupado com a repercussão que seu ato de indisciplina ganhou no exterior. Jornais italianos deram destaque à falta do jogador e até sustentaram que ele é um "caso perdido".
- Para apagar isso, basta eu fazer gols. É isso.

Globo Esporte