Spiga

Fenomenal

Imagina se o Verdade Absoluta ia perder uma dessas... (clique para ampliar)











Fim de carreira melancólico

Não estou falando de contusão, joelho bichado, má forma física. Ronaldo conseguiu superar qualquer expectativa de podreira, pagando 1000 reais pra sair com um Traveco no Rio. Vejam que "gatinha". O documento é o do carro fenomenal, para provar.


Matéria na TV



E o video flagrando tudo



E o cara largou a rainha das embaixadinhas pra isso?


Ronaldo se envolve em confusão com travesti no Rio

Jogador se defende dizendo ter sido vítima de extorsão

O atacante Ronaldo, do Milan, se envolveu em polêmica na madrugada desta segunda-feira, segundo informações do Globoesporte.com. Após ter ido a uma boate no Rio de Janeiro, o craque terminou a noitada na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca), depois de uma confusão com o travesti André Luis Ribeiro Albertino, conhecido como Andréia Albertine.

O travesti acusou Ronaldo de envolvimento com drogas e publicou um vídeo no "youtube" para comprovar a identidade do jogador. No vídeo, é possível ver o atacante, vestindo a camisa do Flamengo, e ouvir a voz de André dizendo "para provar que é você".

Segundo informações da polícia, Ronaldo teria sido vítima de uma tentativa de extorsão. Albertino deu entrevista na frente do motel onde aconteceu a confusão, dizendo que outros dois travestis teriam participado da noitada. André Albertino apresentou ainda um documento de carro em nome de Ronaldo Luiz Nazário de Lima - que teria sido deixado com ele como garantia de pagamento.

A assessoria de Ronaldo informou que, por enquanto, o jogador não vai se pronunciar sobre o assunto.

Versão de Ronaldo é mais confiável, diz delegado

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, o delegado Carlos Augusto Nogueira, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), contou a versão que Ronaldo deu em seu depoimento, de manhã. Segundo a polícia, o jogador diz ter sido vítima de tentativa de extorsão de R$50 mil do travesti André Albertino.

Segundo o delegado, Ronaldo contratou o travesti pensando que era garota de programa e levou para um motel na Barra da Tijuca. Lá, teria pedido mais duas mulheres para o programa.

Quando descobriu que eram travestis, e que um deles teria ido buscar drogas na favela Cidade de Deus, o atacante teria decidido não mais fazer o programa e deu R$1.000 para dois deles. O outro, que seria André Albertino, não quis e pediu R$ 50 mil para não contar a história para a imprensa.

Ronaldo teria ficado revoltado com a tentativa de extorsão e, após um escândalo do travesti na porta do motel, a polícia foi chamada. De acordo com o delegado, o atacante foi sozinho à DP prestar depoimento de manhã. Carlos Augusto Nogueira diz acreditar mais na versão do jogador:

— A versão dele é mais confiável, pois o travesti foi embora no meio do seu depoimento. De zero a 10, dou nove para o depoimento do Ronaldo. Ele estava muito emocionado, disse que saiu para se divertir e que não queria que a imprensa ficasse sabendo do caso — diz o delegado.

A polícia não deu detalhes sobre as drogas, mas confirmou que foi encontrado entorpecente no quarto do motel. Porém, o delegado não revelou qual tipo de droga.

Sobre o documento do carro de Ronaldo em poder de André, o delegado afirmou que um dos motivos da ida do craque à delegacia foi para recuperá-lo.

Na tarde desta segunda, outro travesti envolvido na polêmica, identificado apenas como Carla, foi chamado para depor e foi recebido pelo delegado. Carlos Augusto Nogueira afirmou que quer conversar ainda com o terceiro travesti, mas descartou a hipótese de ouvir de novo André Albertino. Ronaldo será chamado para depor novamente, em outra data.

O delegado informou que vai instaurar inquérito baseado em ameaça de lesão corporal (pois Ronaldo teria ameaçado agredir os travestis, o que acabou não acontecendo) e ameaça de extorsão.

ClicRBS

Mil frases do futebol 201 a 210 - Especial Vicente Matheus


201. O maior general da França é o General Electric. (ao responder uma pergunta dos franceses que queriam comprar Sócrates)
202. Contribuo porque também tive uma infantibilidade pobre” (em uma campanha para crianças carentes)
203. De gole em gole a galinha enche o papo.
204. Não veio o Falcão, mas comprei o Lero-lero (referindo-se ao jogador Biro-biro)
205. Peço aos corinthianos que compareçam às urnas para naufragar nossa chapa.
206. Depois da tempestade, vem a ambulância.
207. Vamos dar uma anestesia geral nos sócios com mensalidades atrasadas. (ao sugerir anistia aos devedores)
208. Minha gestação foi a melhor que o Corinthians já teve. (ao comentar sobre sua gestão)
209. Como essa cidade é cheia de out-dog! (referindo-se aos outdoors)
210. Esse problema é uma faca de dois legumes.

Veja aqui outras frases do futebol

Folclore do Orkut


E olha só o que acabei de descobrir. Um amigo meu foi pesquisar no Orkut pelo "Trevosk", nome do meu time de rua. Encontrou uma comunidade do Sport Recife, onde um tal de Edney copiou e colou todas as frases da série 1000 frases do futebol, em primeira pessoa, sob o criativo título de Folclore da Bola. O legal é que ele levou junto uma frase do nosso zagueiro Seir, divulgando o meu time de pelada pelas bandas de Pernambuco.

Cadeia neles!



E quem acha que a decisão de prender um jogador por uma entrada violenta durante a partida é algo novo e de primeiro mundo, está enganado.

No campeonato brasileiro de seleções de 1942, em São Paulo, houve um lance em que Zizinho (Seleção Carioca) quebrou, acidentalmente, a perna do zagueiro paulista Agostinho
Depois do choque de Zizinho com Agostinho, o clima ficou pesadíssimo para o atacante carioca que sumiu do jogo. Ele foi condenado a oito dias de prisão pela Justiça de São Paulo por ter fraturado a perna de Agostinho. Zizinho, na época, com 20 anos, estava no exército e fardado foi pegar o sursis.

Agostinho nunca o perdoou, a ponto de mandar um telegrama malcriado – tipo bem feito – para Zizinho, quando em 1946, teve sua perna fraturada em choque com o zagueiro Adauto do Bangu.

Fonte: Museu dos Esportes

Deixando pra última hora

Bem coisa de Brasileiro. O goleiro Zé Carlos, do Criciuma, não pôde jogar a partida de ontem contra o Vasco da Gama, pois a diretoria deixou pra registrar a renovação de contrato no último dia. Acontece que era feriado no Rio de Janeiro e a CBF estava sem expediente...
Em 2004, o Avaí deixou seu lateral titular, o Badé, de fora da partida fatídica contra o Fortaleza. Fez um contrato muito inteligente que encerrava antes da data do último jogo. Tentou até renovar, mas conta a lenda que sua mulher não deixou, é mole?
Pra agravar, diz a lenda também que após este mesmo jogo a diretoria possuía provas para um recurso contra um jogador do Fortaleza, que certamente implicariam na classificação para a 1a. divisão. Deixaram também pra última hora e perderam o vôo pra capital carioca...

Moral da história: os times catarinenses deveriam fazer uma vaquinha e contratar um office boy pra trabalhar no Rio. Enquanto não tivessem o que fazer, ficavam na praia à caça de talentos no fut-volei...

Engenheiro Gremista

Post Peladeiro #005

Ano passado dei de presente para meu filho o livreto O Dia Em Que Me Tornei São-Paulino, que traz um texto do ator/diretor Selton Mello e alguns dados sobre a história do São Paulo. Achei muito interessante a idéia do livro e até me motivou a retomar um antigo projeto de torcedor, ainda sem data (nem tempo) para ser concluído. Mas hoje, tive mais uma motivação. Recebi pelo mailing da Sucesso News, que distribui notícias do mercado da música, a informação sobre o lançamento do livro infanto-juvenil Meu Pequeno Gremista, escrito por Humberto Gessinger, “dono” da banda Engenheiros do Hawaii. O livro faz parte de uma coleção Meu Time do Coração, recém-lançada pela editora Belas-Letras que terá edições dedicadas aos principais times brasileiros. Por enquanto, a Belas-Letras, que é de Caxias do Sul, optou por fazer um Gre-Nal, lançando, além do livro de Gessinger, Meu Pequeno Colorado, escrito por Luís Augusto Fischer, professor de Literatuta Brasileira da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mais informações sobre a coleção Meu Time do Coração no site www.meutimedocoracao.com.br.


Post de Alexandre Gonçalves no Blog Coluna Extra


Gessinger: metido a boleiro

Frangos

Para os torcedores do Avaí não pensarem que é só o goleiro deles que leva frangos...

Coleção cartolas malucos: Luciano Moggi

Ex-dirigente da Juventus: "não há gays no futebol"


Luciano Moggi, ex-diretor-geral da Juventus e principal acusado no escândalo conhecido como "Calciocaos", disse que no mundo do futebol não há homossexuais, já que um gay "não poderia ser jogador" e que ele é contrário à sua presença nas equipes.

"No futebol não há homossexuais. Não sei se os jogadores são contra a presença deles nas equipes. Eu, certamente, sou contra", definiu Moggi, em entrevista à imprensa italiana.

O ex-diretor-geral do clube de Turim afirmou que a Juventus não teve jogadores homossexuais durante sua gestão e que não contrataria um atleta com essa opção sexual.

"Eu conheço o ambiente deste esporte e um gay não pode viver nele. Um homossexual não pode ser jogador. O mundo do futebol não foi feito para eles. É um ambiente particular, os atletas ficam nus no vestiário", afirmou Moggi.

A entrevista polêmica do ex-cartola provocou críticas. Franco Grillini, ex-deputado socialista e presidente de honra do movimento "Arcigay", disse que Moggi é um "vulgar homófobo" e que o melhor que poderia fazer "é se aposentar e se calar".

Grillini afirmou que "uma pessoa que teve problemas com a Justiça, como Moggi, deveria ter o bom gosto de evitar moralismos".

Vladimir Luxuria, transexual e ex-deputado comunista, declarou que alguns desejam colocar os homossexuais em "reservas indígenas" e assegurou que a capacidade profissional não se mede com a orientação sexual.

Para Luxuria, o homossexualismo no futebol "existe, mas os jogadores gays não encontram o clima ideal para poder se assumir".

Terra

Chega de saudade!

E ela vai voltar a bandeirar jogos importantes: a semifinal do paulistão no fim de semana, entre Ponte e Guará! O Folclore de Bola e os fãs agradecem a Federação.

Que tal um novo uniforme mais ousado?

Túnel do Tempo

Em 1997...



Globo Esporte

Parou

E o Romário anunciou que vai parar. Lamento. Pra mim todo jogador folclórico deveria jogar até os 55 anos. No clube que lhe aceitasse. Ficava muito contente ao ver Roberto Dinamite no Campo Grande, Adílio no Avaí, Arilson no Cidade Azul... (Junior Baiano acaba de ser campeão pelo Brasiliense).
Agora é esperar a partida de despedida. E se o Dunga o chamasse pra jogar a Olimpíada? Duvido se ele não toparia...

Homerzinho Gaúcho

Ronaldinho vira Homer Simpson em charge
Jornal espanhol tira sarro do craque do Barcelona e também do técnico Frank Rijkaard

A má fase do Barcelona tira o sono de boa parte dos torcedores catalães, no entanto, vira um prato cheio para os madrilenos. O jornal espanhol “Marca” criou uma charge na qual coloca Ronaldinho Gaúcho como Homer Simpson, enquanto o técnico da equipe, o holandês Frank Rijkaard, se torna Marge, a esposa de Homer.

No cartoon, chamado de “Barsimpsons”, Ronaldinho reclama da defesa do Barcelona que vem falhando constantemente. Rijkaard, por sua vez, critica o jogador, dizendo que ele está sempre no “Bar do Moe”, fazendo uma alusão ao local onde Homer se encontra com amigos para beber cerveja.

Recentemente, a imprensa espanhola disse que um dos motivos para a possível saída de Ronaldinho do Barcelona seriam suas noitadas.

Globo Esporte


Só para folclóricos


Malandragem também ganha jogo. A ginga e o traquejo obtido nas baladas podem ser benéficos dentro de campo. Ou o fato de isso acontecer com o Adriano e o Maradona, ambos figurinhas carimbadas do Folclore da Bola, é apenas coincidência?

Braddock? Texas Ranger?


Fausto_002_150x200.jpgDepois do Michael Jackson no Santos não estou entendendo mais nada...

Perto do final da primeira fase, o Campeonato Paulista da Série A3 vai apresentando os verdadeiros heróis a cada rodada. Nesta quarta-feira aconteceu toda a 15ª rodada, com destaques para o artilheiro da competição com 14 gols e talismã do Linense, Fausto “Chuck Norris” (Foto).


Futebol Interior

Déjà Vu

Já dizia a Wikipedia

Déjà vu
é uma expressão da língua francesa que significa já visto (literalmente). É uma reação psicológica, para por vezes tornar um local mais acolhedor, fazendo com que sejam transmitidas idéias de que já se teve naquele lugar antes, já se viu aquelas pessoas, etc.

É uma expressão também muito utilizada pela crítica artística, seja ela literária, cinematográfica, teatral ou musical, no sentido de que o objeto da crítica não trouxe nada de novo, nenhuma originalidade ao mundo artístico.


Isso porque só agora fiquei sabendo que o Antonio Lopes era o novo técnico do Vasco.
Cá entre nós, o cara já deve ter passado por São Januário umas 200 vezes (na verdade é a sétima vez, incluindo a carreira de preparador físico).
Se eu fosse o Eurico chegaria à conclusão em colocar o Antonio Lopes vitaliciamente no cargo.

Pra quem não sabe, o cara já foi detetive inspetor e delegado. Saiba mais na Wikipedia.

Fofo

Ronaldo é eleito o mais gordo da história
Tablóide britânico põe brasileiro em primeiro lugar na lista dos jogadores mais gordinhos

O tablóide inglês 'The Sun' pegou pesado com o atacante Ronaldo em sua edição desta segunda-feira. O jornal botou o brasileiro encabeçando uma lista com os dez jogadores mais gordinhos da história do futebol.

O jornal diz que o amor pela comida tem atrapalhado tanto a carreira do brasileiro quanto as lesões em seu joelho.

O segundo da lista é William Foulke, goleiro que defendeu o Chelsea e a seleção inglesa no início do século XX e que pesava 150 quilos no fim de sua carreira.

O húngaro Ferenc Puskas ficou com a quinta colocação. Segundo o jornal, ele chegou a pesar 20 quilos a mais na época em que foi contratado pelo Real Madrid. O sueco Thomas Brolin e o dinamarquês Jan Molby também estão na lista, que também tem seis jogadores britânicos.

GloboEsporte

Oportunismo

Não é o caso destes atacantes...

Bons tempos quando o jogador ia embora dessa forma após o jogo. Na época do Santos de Pelé, os jogadores iam pra Vila Belmiro de taxi direto de casa.
O video abaixo é só mais uma evidência do quão ídolo é o Renato Gaucho para o futebol mundial.



Adriano ImPEGAdor

Bafafá - Imperador teria marcado golaço em mulher de Belo!

O atacente Adriano, do São Paulo, seria o pivô de uma crise entre o casal Gracyanne Barbosa (foto) e Belo. O Imperador teria dado uma de traíra e saído com a noiva do pagodeiro, que é seu amigo. A informação é do diário carioca Meia Hora.

De acordo com a publicação, o atacante teria ligado para seu novo affair, mas Belo resolveu atender a ligação para falar com o seu “brother”. Contudo, ouviu Adriano falar “Oi, amor”.

O jornal diz que, logo em seguida, Belo teria discutido e chorado. “Nada disso procede. Gracyanne ficou mal com essa história. Já o Belo nem ligou. Já está acostumado com esses boatos”, informa a assessoria de imprensa da beldade. O jogador não comentou o bafafá.

Futebol Interior

Is black? Is white?

O Santos venceu ontem o San Jose da Bolivia por 7 x 0 pela Libertadores. Tirando o placar de pelada, você poderia perguntar: mas o que tem de folclórico nisso? A resposta é que um dos gols do Santos foi marcado pelo equatoriano Michael Jackson (é isso mesmo). E eu achei que já tinha visto tudo com o Creendence Clearwater Revival jogando no Figueirense e com o Alan Delon, sempre perambulando pela série B.

O Clássico da Vergonha

Clássico da Vergonha entre Avaí e Figueira completa 37 anos

Nesta terça-feira é aniversário da partida em que 22 jogadores foram expulsos

Domingo, no clássico 384 entre Figueirese e Avaí, o árbitro Luiz Orlando de Souza teve trabalho. Num jogo disputado, ora com lances violentos, o juiz da partida distribuiu nove cartões amarelos e expulsou quatro jogadores.

Os socos de Élton em Marquinhos e de Asprilla em Bebeto, a confusão do final da partida e os 13 cartões levantados pelo árbitro mancharam o jogo, mas não foram nada em comparação à partida de 1º de abril de 1971, a de número 181 entre os dois times, que passou para a história como o Clássico da Vergonha.

Há exatos 37 anos, depois de uma briga generalizada, não sobrou ninguém dentro de campo: os 22 jogadores foram expulsos. O jogo era amistoso, em homenagem à "Revolução Democrática" de 1964, e acabou aos 10 minutos do segundo tempo, com o placar de 0 a 0.

Briga começou em uma disputa de bola

A confusão começou quando o centroavante Cláudio, do Figueirense, e o zagueiro Deodato, do Avaí, se desentenderam numa disputa de bola e começaram a brigar. Antes que o árbitro da partida, Gilberto Nahas (foto), conseguisse tirar os dois de campo, os demais jogadores partiram para a violência.

— Não tinha o que fazer. Simplesmente eu peguei o cartão vermelho, girei no ar para todos os lados e disse 'tá todo mundo expulso' — relembrou Gilberto.

Interrogado se faria o mesmo se a partida fosse por algum campeonato, o ex-árbitro responde de primeira:

— Sim, faria a mesma coisa. A regra tem que ser cumprida.

Militares e cartolas chateados

Irritados com a atitude de Gilberto Nahas, os militares, que estavam sendo homenageados no amistoso, foram ao vestiário pressionar o árbitro. Como era sargento da marinha, ele recebeu recados do almirante, seu comandante, para que continuasse com o amistoso, até mesmo porque o governador estava presente no estádio. Não teve jeito.

— Eu disse que ali dentro de campo eu era a autoridade máxima e que tinha que cumprir as regras da Fifa — garantiu o ex-árbitro.

Alguns cronistas esportivos da época dizem que, pela insubordinação, o juiz ficou preso uma semana. Nahas garante que só tomou um dia de punição.

— Não fui preso. Apenas fiquei um dia impedido de baixar a terra, que era como a gente chamava para ficar sem poder voltar para casa — contou.

Quem também não gostou da suspensão do jogo foram os dirigentes de Avaí e Figueirense. Eles estavam preocupados porque, no final de semana seguinte, começaria um campeonato. Se todos fossem expulsos, deveriam pegar, pelo menos, um dia de suspensão. Muitos foram os pedidos para que Gilberto Nahas voltasse ao jogo.

Na semana seguinte, num julgamento na Federação Catarinense de Futebol (FCF), todos os 22 atletas foram absolvidos. Os advogados argumentaram que o juiz deveria apresentar um cartão para cada um dos atletas e colocar na súmula o número de cada jogador expulso. No documento, o juiz apenas relatou que "todos os jogadores foram expulsos".

Avaí (0)Figueirense (0)
Egon; Paulinho, Deodato, Juca e Raulzinho; Moacir, Rogério e França; Mickey, Cavallazzi e Carlos Roberto.
Técnico: Nelinho.
Jocely, Arnoldo, Luiz Carlos, Beto, Fernando, Pelé, Jair, Arildo, Caco, Cláudio e Paulinho.
Técnico: Ítalo Arpino.
Clássico 181
Árbitro: Gilberto Pedro Hoffmann Nahas
Local: Estádio Adolfo Konder
Data: 1º de abril de 1971

ClicRBS

Em video

Não podia deixar de registrar a confusão da comemoração do segundo gol da vitória do Avai no Classico. De lambujem a Dança do Créu...

Na fila do SINE

Nem todo mundo passa trabalho quando fica desempregado no Brasil. O baixinho foi pro Caribe curtir um pouco, enquanto ninguém lhe oferece uma grana preta pra ele ficar na banheira mais umas 5 partidas antes de se aposentar...

Sem clube e de férias, Romário viaja para o Caribe

Ainda sem ter fechado um contrato com um clube para voltar aos gramados e fazer a sua partida de despedida do futebol, o veterano atacante Romário viajou na noite de hoje para o Caribe, para curtir suas férias ao lado da mulher Isabela.

O jogador, que anunciou na semana passada que está procurando um clube para voltar a jogar, embarcou hoje para Curaçao, uma Ilha do Caribe, em viagem que deve ter a duração de dez dias enquanto decide o seu futuro.

Após conseguir sua liberação nos tribunais para voltar aos gramados, após ser pego em exame antidoping por uso da substância finasterida, Romário tem sido alvo de disputa entre Flamengo e Vasco, que desejam organizar a festa que marcará a aposentadoria do craque.

Terra